terça-feira, 3 de abril de 2012

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Gabrielle "Coco" Bonheur Chanel - Um Modelo de Mul...

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Gabrielle "Coco" Bonheur Chanel - Um Modelo de Mul...: Gabrielle "Coco"  Bonheur  Chanel (19 de agosto de 1883 - 10 Janeiro 1971) Foi uma influente estilista francesa, fundadora da famosa ma...

Gabrielle "Coco" Bonheur Chanel - Um Modelo de Mulher e Personalidade!


Gabrielle "Coco"  Bonheur Chanel
(19 de agosto de 1883 - 10 Janeiro 1971)

Foi uma influente estilista francesa, fundadora da famosa marca Chanel , cujo pensamento modernista, design prático e busca da simplicidade cara fez dela uma importante e influente figura no século 20 moda. Ela foi a única designer de moda a ser nomeado no Time 100: As pessoas mais importantes do século.



Para conhecer um pouco mais sobre esta fabulosa, inspiradora e revolucionária mulher, acesse: 


Abaixo algumas frases de Coco Chanel com as quais me identifico:

“A moda passa, o estilo permanece”

“O mais corajoso dos atos ainda é pensar com a própria cabeça”

"Elegância é quando o interior é tão belo quanto o exterior."

"Eu já não sou o que era: devo ser o que me tornei."

“Sou contra a moda que não dure. É o meu lado masculino. Não consigo imaginar que se jogue uma roupa fora, só porque é primavera”

"Uma mulher precisa de apenas duas coisas na vida: um vestido preto e um homem que a ame"

"Aos 20 anos, seu rosto é dado a você pela natureza. Aos 30, seu rosto é moldado pela vida. Mas aos 50, cabe a você merecê-lo."

“Não importa o lugar de onde você vem.
O que importa é quem você é!
E quem você é? Você sabe?

“Eu não entendo como uma mulher pode sair de casa sem se arrumar um pouco - mesmo que por delicadeza. Depois, nunca se sabe, talvez seja o dia em que ela tem um encontro com o destino. E é melhor estar tão bonita quanto for possível para o destino”

“Vista-se mal e notarão o vestido. Vista-se bem e notarão a mulher

“Nem tudo que é bonito vai te fazer bem quando te tocar

“A força se consegue com fracassos e não com os sucessos

sábado, 27 de agosto de 2011

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Emagreça dançando salsa!

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Emagreça dançando salsa!: Nada melhor para emagrecer do que unir diversão com exercícios físicos, não?! Então, se você curte um ritmo caliente, nossa dica é que apo...

Emagreça dançando salsa!

Nada melhor para emagrecer do que unir diversão com exercícios físicos, não?! Então, se você curte um ritmo caliente, nossa dica é que aposte na salsa. "A dança realmente pode ser uma atividade física intensa, a salsa, por exemplo, é agitada e bastante aeróbica, movimentando e fortalecendo braços e pernas. O gasto calórico médio por hora de dança chega a até 600 kcal, duas vezes maior do que na caminhada" - declarou o professor de educação física Allan Pimentel.
A salsa é um ritmo afro-caribenho, uma mescla de mambo, rumba e merengue que ganhou destaque nos anos 60 em Nova York nos salões que representavam a mistura de danças latinas. De lá pra cá, ganhou novas sonoridades e faz sucesso em boates e até academias.
Para que você saiba onde dançar este ritmo e ainda entrar em forma, pedimos a ajuda do Guidu, um guia colaborativo no qual as opiniões e dicas são compartilhadas por você, basta acessarwww.guidu.com.br.
Dá só uma olhada nas baladas sugeridas e clique para saber mais sobre cada uma delas:
RIO DE JANEIRO
Tá na Rua
CURITIBA
Fidel Bar
RIO GRANDE DO SUL
In Sano Bar



Fonte: http://br.noticias.yahoo.com/blogs/para-curtir/emagre%C3%A7a-dan%C3%A7ando-salsa-223828211.html

terça-feira, 28 de junho de 2011

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Danças de salão queimam calorias e fortalecem os m...

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Danças de salão queimam calorias e fortalecem os m...: "Neste Dia Internacional da Dança (29), comemore com a dança de salão.Dançar com um par, em ritmo lento ou rápido, executando passos simples ..."

Danças de salão queimam calorias e fortalecem os músculos Samba, forró, e tango são alguns dos ritmos que ajudam a manter a forma

Dia Internacional da Dança 29 de abril. Dançar com um par, em ritmo lento ou rápido, executando passos simples ou complexos, com rebolados ou giros, é o melhor exercício do mundo para muita gente. A professora de dança de salão Lidiani Emmerich garante que não há falta de jeito que impeça alguém de dançar. "Se a pessoa estiver aberta, vai encontrar uma maneira de aprender". Além de desenvolver dotes artísticos, acrescenta a especialista, o aluno ainda trabalha a parte física e psicológica.

As qualidades físicas trabalhadas dependem de cada estilo. Geralmente, nasacademias, é possível escolher de quais ritmos você quer ter lições. Tirando tango e samba, que possuem técnicas bem específicas, os outros tipos de dança costumam ser ensinados em uma mesma aula. 
Danças de salão queimam calorias e fortalecem os músculos - Foto: Getty Images
A metodologia é quase sempre a mesma. Após o aquecimento, o professor faz uma descrição detalhada e uma demonstração do passo a ser aprendido. Depois, vem a parte com música, em que os casais se formam e praticam o que sabem. As variações ficam mesmo por conta das especificidades dos diferentes ritmos.

O forró permite o gasto de até 470 kcal por hora. Com molejo e sensualidade, o estilo é um dos mais fáceis de se aprender e mexe o corpo todo, trabalhando acentuadamente os quadris e as pernas. Já no soltinho, também chamado de swing e rock brasileiro, o gasto calórico chega a 550 kcal por hora. Os passos rápidos, característicos do estilo, movimentam coxas, panturrilhas e braços, além de garantirem um bom condicionamento físico ao praticante. 
Danças de salão queimam calorias e fortalecem os músculos - Foto: Getty Images
No samba de gafieira, gasta-se, em média, 470 kcal por hora. Por causa da ginga pulada do ritmo, as pernas são os músculos mais trabalhados. O abdômen também desempenha papel fundamental na hora das torções, giros e rebolados tipicamente brasileiros. A salsa faz o praticamente perder 590 kcal por hora. Bastante aeróbica, a modalidade ainda trabalha bíceps, tríceps,músculos abdominais, coxas, glúteos e panturrilhas.

O bolero proporciona uma perda de 350 kcal por hora. Um dos ritmos mais lentos da dança de salão, o ele tem muitos movimentos de idas e vindas, que exigem força nas pernas e postura impecável. O tango, considerado por muitos o estilo mais difícil e o mais sensual da dança de salão, leva embora 470 kcal em uma hora.  
Além do trabalho físico, há o impacto psicológico nos alunos, segundo a professora Lidiani. No público feminino, a principal mudança se dá na autoestima.

"Nos homens, o que muda mais é o comportamento. Mesmo os que chegam aqui parecendo não saber lidar com as mulheres ganham leveza e gentileza", conta a especialista. De acordo com Lidiani, não há restrição de idade para a prática da dança de salão. "A dança abraça todos, da criança ao idoso", finaliza
.

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: CINETOSE é a causa de enjoos durante longas viagen...

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: CINETOSE é a causa de enjoos durante longas viagen...: "É comum as pessoas sofrerem de náuseas , tonturas e até vômitos em viagens de carro, navio, barco ou avião. O que poucos sabem é que essas c..."

CINETOSE é a causa de enjoos durante longas viagens O popular "Mal do Movimento" pode ser tratado e, inclusive, evitado

É comum as pessoas sofrerem denáuseas, tonturas e até vômitos em viagens de carro, navio, barco ou avião. O que poucos sabem é que essas complicações têm nome e tratamento específico e são causadas por solavancos, acelerações, desacelerações e movimentações rítmicas ou bruscas que acontecem durante a viagem.

O Minha Vida conversou com especialistas no assunto que explicaram por que a cinetose, ou Mal do Movimento, ocorre e como tratá-la.

Por que as pessoas enjoam? 
O neurocirurgião do Grupo de Colunas do Hospital das Clínicas Alexandre Meluzzi explica que o órgão responsável pelo movimento é uma extensão no nosso sistema auditivo e possui uma estrutura chamada vestíbulo, popularmente conhecida como labirinto.  
cinetose - Foto Getty Images
Esse órgão tem três canais em formato de semicírculo, todos preenchidos com um líquido viscoso denominado endolinfa. O interior desses canais é revestido por células com diversos cílios ligadas a terminações nervosas, que estão em contato com nosso sistema nervoso central.

Os movimentos que nossa cabeça sofre durante as viagens provocam o deslocamento desse líquido, desviando os cílios e gerando impulsos elétricos que chegam até o sistema nervoso central. Nosso sistema nervoso, por sua vez, responde a esses impulsos com a sensação de náusea, podendo a pessoa sofrer enjoos e vômitos.

Os especialistas chamam isso de "vestibulopatia" temporária, cinetose ou Mal do movimento. Alexandre alerta que esse estímulo pode até gerar uma inflamação no órgão do equilíbrio, intensificando os sintomas e causando uma espécie de labirintite. 
"Manter uma atitude positiva pode fazer a diferença", diz Alexandre
Amenize os sintomas 
Feito o diagnóstico médico de cinetose, o paciente deve tomar certos cuidados quando for fazer viagens de carro, navio, barco ou avião.

O otorrinolaringologista Fernando Pochini, do Hospital São Luiz em São Paulo, recomenda que a pessoa escolha lugares no veículo onde a amplitude do movimento seja menor, como o banco do meio do carro ou as partes centrais - no avião ou navio - ao invés das pontas.

No caso dos automóveis, Alexandre também recomenda viajar com velocidade reduzida, fazendo curvas mais largas. 
cinetose - Foto Getty Images
"Como há fatores psicológicos envolvidos, manter uma atitude positiva pode fazer diferença" conta o neurocirurgião Alexandre, que dá uma lista de recomendações simples:

- Não ingerir muito líquido ou alimentos antes de viajar;
- Fazer paradas se possível, no caso dos automóveis;
- Reclinar o banco quando possível;
- Resfriar o corpo;
- Não ingerir álcool, pois ele agrava os sintomas;
- Evitar leitura durante as viagens;
- Não olhar pela janela e para os objetos em movimento;
- Fazer exercícios posturais e de relaxamento;
- Repousar e dormir para ajudar a controlar os sintomas.

A reabilitação do equilíbrio também pode ser feita por meio dos chamados exercícios vestibulares. "São exercícios repetitivos com os olhos, cabeça e corpo com o objetivo de criar um conflito sensorial, provocando o reajuste da função do equilíbrio", explica o otorrino Fernando Pochini. Para mais informações sobre esses exercícios consulte o seu médico. 
cinetose - Foto Getty Images
Medicações recomendadas
Se você já sabe que vai enjoar durante a viagem, uma boa pedida é usar algum tipo de medicamento que iniba os sintomas da cinetose antes mesmo de eles acontecerem. As medicações mais utilizadas são a metoclorpropramida, flunarizina, dimenidrinato e os inibidores centrais do vômito, como a ondansetrona. É importante ressaltar, porém, que todo medicamento deve ser indicado por um médico de confiança.

A ação desses medicamentos é simples. De acordo com Alexandre Meluzzi, elas podem inibem receptores dos núcleos centrais e controlam os sintomas de forma muito eficaz.

"No entanto, esses medicamentos diminuem a atividade encefálica, reduzindo os reflexos motores, diminuindo a percepção periférica de estímulos e causando sonolência", alerta Alexandre. Por isso, não devem ser utilizados por quem vai dirigir ou pilotar em hipótese alguma. 
cinetose - Foto Getty Images
Para aqueles são adeptos da medicina natural e sofrem com o Mal do Movimento, o clínico geral e estudioso de plantas medicinais Alex Botsaris recomenda o gengibre como santo remédio para esse mal estar. É cientificamente comprovada a atividade dessa planta contra náuseas e doenças relacionadas ao movimento.

"O chá deve ser consumido três vezes ao dia de viagem, de dois a quatro gramas da planta em forma de raiz fresca para cada 150 ml de água" diz o clínico, que completa: "Acupuntura também possui evidência científica de atuar na doença do movimento. Uma aplicação de agulhas pode ser feita antes da viagem".

Também há especialistas que indicam a vitamina B6, presente no arroz integral, gérmen de trigo, aveia, amendoim, nozes e batata, e o magnésio - presente nas folhas verde-escuras, tais como espinafre e escarola - para ajudar a diminuir os sintomas. 
Passei mal! E agora? 
Se não teve jeito e você passou mal mesmo, os especialistas recomendam o uso de medicamentos antivertiginosos, sempre com supervisão médica.

Além disso, Alexandre lembra a importância da hidratação e reposição de sais minerais perdidos com os vômitos. O chá de gengibre, segundo o clínico Alex, também pode ser tomado após a manifestação dos sintomas. 

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Novidade Antiga para conservação do Vinho...

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Novidade Antiga para conservação do Vinho...: "Um gás salvador Uma novidade promete transformar 6.500 anos de sufoco em solução caseira para a conservação de nossos vinhos Conservar vinh..."

Novidade Antiga para conservação do Vinho...

Um gás salvador

Uma novidade promete transformar 6.500 anos de sufoco em solução caseira para a conservação de nossos vinhos

Conservar vinho é uma das mais antigas preocupações do homem. Tem 6.500 anos, pelo menos. Até hoje, ao tirarmos uma rolha ou uma tampa de rosca, sabemos que o vinho na garrafa vai ter pouco tempo de vida, mesmo que voltemos logo a tampá-lo. Por isso, sequer cogitamos em abrir uma garrafa e beber o vinho aos poucos, de tempos em tempos, deixar o que sobrou para semana seguinte ou mesmo para o próximo mês.
E desde que a Terra existe, a solução para esse problemaço sempre esteve diante dos nossos narizes. Melhor, sempre fez parte do ar que respiramos, na forma de um gás inerte, o argônio.
Até aí nada demais: o argônio, um dos três principais gases componentes da atmosfera terrestre, ao lado do nitrogênio e do oxigênio, foi isolado ou “descoberto” em 1894 no Reino Unido e seu nome vem do grego “argon” ou “inerte”.
Que ele combate a oxidação também não é novidade: é usado para conservação de peças em museus, pelo seu comportamento inerte; em lâmpadas incandescentes, evita a corrosão do filamento de tungstênio e também de válvulas eletrônicas; é gás protetor para soldas e tem aplicação medicinal, através de lasers, em cirurgias dos olhos, entre outras.
Como conservante de vinhos, também não é novidade. Quem já não conheceu a Enomatic, esse aparelho com várias garrafas de vinhos, próprios para o serviço em taças? Cada vez que cada taça é servida, automaticamente um jato de argônio é injetado na garrafa. São mais comuns em bares de vinho – onde (até em razão desse equipamento) podemos provar brancos, tintos, rosados e espumantes, à vontade. O que seria improvável fazermos em casa (pelo tamanho e pelo alto preço). O quê, abrirmos quatro garrafas num mesmo dia para dar apenas uma provadinha e deixarmos o que sobrou pra depois?
Nos bares de vinho e em alguns restaurantes, o argônio vai garantir que o vinho sobreviva por semanas, por meses até. E como nos viramos em casa? Voltamos à velha rotina de recolocar a rolha ou a rosca na garrafa e torcer para que o vinho suporte por uns dias.
Uma novidade que promete transformar esses 6.500 anos de sufoco em solução caseira para a conservação de nossos vinhos é a Winesave, que você pode ver aqui. Criação australiana, a Winesave é uma elegante garrafinha de alumínio, bem leve, segura, fácil de manejar e baratinha contendo 100% de gás de argônio, que é inerte, inodoro, insípido, incolor, inócuo, e sem sabor.
Porém, ele é 2,5 mais pesado que o oxigênio. Assim que você serve o vinho e pousa a garrafa sobre a mesa, dá uma borrifadinha de um segundo dentro da garrafa (pelo link acima, você poderá assistir a uma demonstração dessa ação). O argônio, mais pesado, vai ocupar completamente o lugar do inimigo número um dos vinhos, oxigênio, e assentar-se sobre a camada superior do líquido. Melhor vedação, impossível.
A revista inglesa Decanter afirma que a Winesave é indispensável nas casas dos amantes do vinho, até mesmo por sua simplicidade. E acho também que bares e restaurantes que não podem ter a Enomatic, por questões de tamanho e economia, a utilizarão pela sua praticidade, eficiência e economia.
O grande problema é que a Winesave, que pode ser encontrada em quase todo o mundo, ainda não tem que eu saiba representantes comerciais na América do Sul. Também ainda não vendem online para cá. O que é de tirar o nosso gás.


Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Muito Interessante...

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Muito Interessante...: "Fukushima e os vinhos Sabia que vinhos tintos podem proteger nossas células dos danos da irradiação?

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: A Bíblia em Bytes: A Oliveira

Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: A Bíblia em Bytes Online

A Bíblia em Bytes Online

Zayit
A Oliveira




"E me disse: Que vês? E eu disse: Olho, e eis um castiçal todo de ouro, e um vaso de azeite no cimo, com as suas sete lâmpadas; e cada lâmpada posta no cimo tinha sete canudos. E por cima dele, duas oliveiras, uma à direita do vaso de azeite, e outra à sua esquerda" (Zc 4.2,3)







  • A Importância da Oliveira
    A Oliveira é uma das árvores mais importantes citadas na Escritura por sua conexão direta com o povo de Israel e também pela riqueza de figuras por ela representada.
    Esta árvore se chama em hebraico zayit, que significa oliveira, azeitona. Seu uso era muito variado no Oriente Médio, pois ela era famosa por seu fruto, seu óleo e sua madeira. Os povos orientais reputavam-na como um símbolo de beleza, força, da bênção divina e da prosperidade!
    Uma das características mais impressionantes da oliveira é sua perenidade! Elas crescem praticamente sob quaisquer condições: nas montanhas ou nos vales, nas pedras ou na terra fértil. Crescem otimamente sob o intenso calor, com pouca água e são quase indestrutíveis! Seu desenvolvimento é lento, porém contínuo. Quando é bem cuidada, pode atingir até 7 (sete) metros de altura. Até as oliveiras doentes continuam a lançar novos ramos! Algumas árvores tem troncos torcidos e velhos, mas sempre com folhas verdes. Ainda que estejam velhas, as oliveiras não deixam de lançar de si novos ramos e dar frutos! Ate 10 ou mais mudas brotam da raiz envolta da árvore.
    Ainda que cortada e queimada novos ramos emergirão de sua raiz. Algumas brotam e crescem num sistema de raízes com mais de 2.000 anos de idade, mas o lavrador tem que esperar 15 anos para a colheita de uma árvore nova. Cada árvore pode produzir até 80 litros de azeite por ano. A oliveira é um produto necessário a vida, portanto a azeitona é valiosa. Não é notável que Deus nos tenha comparado justamente à esta tão significativa árvore? Notemos como metaforicamente nos parecemos a esta árvore.
    Assim como a oliveira nós fomos chamados pelo Eterno para darmos frutos independentes do local onde formos plantados! Não importam as condições do terreno, mas sim a nossa perseverança em frutificar ali! O Eterno nos chamou justamente para que sejamos "plantados" em solos hostis para ali darmos os frutos necessários naquela situação. E se porventura formos momentaneamente vencidos, não nos desanimaremos! Assim como a oliveira que é queimada, lançaremos novos ramos de nossas raízes e continuaremos vivendo e frutificando! Há também conosco um período de amadurecimento até que possamos frutificar abundantemente! Durante esse período vamos crescendo em estatura (até atingirmos os 7 metros necessários, que representam nossa maturidade plena) e finalmente produzimos a quantidade desejada de frutos e consequentemente o azeite, tão fundamental para a vida...







  • O produto da Oliveira
    A Oliveira é tão impressionante em seu desenvolvimento, mas o é também quanto aos frutos que produz e suas utilidades. Ela produz azeitonas! Mas de que nos servem as azeitonas? Sabemos que elas são uma fonte de comida, luz, higiene e cura Ex 27:20; Lv 24:2.
    Aqui há algo tremendo e de grande significado profético, pois nos mostra que nós temos de produzir justamente estas coisas! Ou seja, quando as pessoas chegarem à nós devemos sempre estar prontos para lhes fornecer alimento (através da Palavra que nos tem sido confiada), luz (que emana de nossas vidas como o sinal da presença do Eterno em nós), higiene(a unção que nos foi confiada e que limpa e purifica a todos os que por ela são alcançados) e por fim a cura (que é fruto desta mesma unção, que além de libertar, também traz cura da alma e do corpo)!
    Imagine só que estas coisas acontecerão como produto do nosso relacionamento com o Eterno!  



  • Não existem fórmulas mágicas ou mirabolantes para que o azeite flua de nossas vidas!  Na antigüidade as azeitonas eram postas na prensa, para que, pelo peso da alavanca mais o peso das pedras que prensavam a azeitona, o azeite pudesse ser produzido. O processo era assim: o peso da primeira pedra produz o primeiro e mais puro azeite, que era usado para cerimônias de unção e consagração; outras pedras acrescidas produzem azeite de qualidade inferior para uso doméstico, iluminação, sabão Dt 8:8; Ex 27:20; Ml 3:2.
    Portanto faz-se necessário o uso da prensa para que o azeite possa ser produzido! Não se engane, somente quando nossas vidas são "prensadas" pelo Eterno é que somos habilitados a produzirmos o "puro azeite para unção"! Este azeite não procede de qualquer um, mas somente daquelas azeitonas que foram previamente escolhidas e depois prensadas a fim de liberarem de si este óleo para unção dos reis, sacerdotes e profetas. Muitas vezes você meu irmão está sendo "prensado" pelo Eterno e este ato está lhe causando muitas dores! Para alguns chega a ser quase insuportável e chegamos até mesmo a dizer: "Senhor, por favor, pare, pois a dor está me massacrando!" Mas, quando o Senhor acaba de nos "prensar" sai o óleo fresco que ungirá a muitos para a seara do Deus vivo!
    Agora somos os receptáculos de onde sai o óleo a fim de ungir aqueles que o Senhor determinar, pois a obra não pode parar e muitos obreiros tem sido chamados a se engajarem neste exército.
    Os receptáculos do óleo também servem para curar, pois o azeite era conhecido na antigüidade por seus efeitos terapêuticos. Nós fomos comissionados pelo Senhor a trazer cura às nações, povos, tribos e homens em toda a terra! Isaías profetizou isso quando disse: "O Espírito do Senhor Deus está sobre mim; porque o Senhor me ungiu para pregar boas novas aos mansos, enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos e a abertura de prisão aos presos" (Is 61.1- grifo nosso). Não deixe sua unção de cura envelhecer, pois a unção de ontem já ficou velha! Use-a a cada dia e ela se renovará!
    O óleo também traz luz e alimenta o fogo (que é o símbolo da vida) e esta é justamente nossa função primordial: iluminar um mundo em trevas, trazendo-lhes a vida de Yeshua (Jesus) que está em nós! O próprio Yeshua nos disse: "Vós sois a luz do mundo" (Mt 5.14) e quando a luz chega em qualquer lugar, imediatamente as trevas tem de recuar! O poder da luz é muito superior ao das trevas! E nós temos esta luz que deve ser levada aos lugares onde estão as mais densas trevas para ali serem iluminados aqueles que haverão de crer em Yeshua e receberem a salvação!
    Enquanto o óleo for necessário para cumprir qualquer propósito de Deus ele estará fluindo, mas quando não for mais necessário, então ele parará! Assim como aconteceu com o óleo da viúva que, enquanto tinha os vasos para enchê-los houve azeite. Quando os vasos acabaram, a Escritura diz: "Então o azeite parou!" (II Rs 4.6). Veja que maravilhoso, o óleo não acabou e nem poderia, pois sua fonte é o próprio Deus mas simplesmente parou, pois já tinha cumprido seu propósito! Aleluia! O Espírito nunca se extinguirá em nós (desde que não o magoemos) e só parará quando seus propósitos eternos forem plenamente cumpridos através de nós!




  • O resultado da Oliveira
    A oliveira simboliza principalmente fidelidade e perseverança. Estas duas características são principalmente resultados de nosso relacionamento com o Deus Eterno.
    A fidelidade é parte da personalidade do Senhor, que se mantém o mesmo independente dos acontecimentos! O Eterno não se deixa levar por nossas instabilidades e por nossas "recaídas". Isso demonstra o quanto precisamos ser restaurados em nossa alma para podermos nos relacionar de forma plena com nossos semelhantes e também com o Eterno. Por isso o Espírito Santo gera em nós a fidelidade, para que sejamos como Ele é.
    A perseverança é também característica forjada no homem pelo Espírito Santo. Essa característica é fundamental e é ela que distingue os vencedores dos demais. Está escrito em Apocalipse: "O que vencer..." A vitória é dada somente aqueles que perseveram e o céu é o único lugar do universo que abriga os homens e mulheres que perseveraram até o fim e venceram! Ali estarão aqueles que cultivaram esta qualidade de tal forma e em tão grande intensidade que, como prêmio por sua perseverança estarão para sempre ao lado de Yeshua para serví-lo e adorá-lo...
    O próprio Yeshua (Jesus) teve de ser provado em sua perseverança quando verteu suor que se tornou em gotas de sangue quando estava em Getsêmani (prensa de óleo), no Monte das Oliveiras. Isso nos relembra que ali é o lugar de sair óleo para abençoar! (Lc 22:44). A "prensa de azeite" foi utilizada por Deus para fazer com que, através da concessão de sua própria vida, Yeshua pudesse liberar para nós a vida e o Espírito Santo que nos tem auxiliado desde então.
    Mas para que isso acontecesse Ele teve de dar sua vida, que foi prensada e esmagada para que o resultado pudesse ser visto até os dias de hoje. 
    Vimos as características e qualidades da oliveira e como ela se relaciona conosco em nosso dia-a-dia! Porém, existe ainda o aspecto profético, que fala da oliveira como parte do processo redentivo da humanidade! Este processo já está em seu curso e caminha para o fim! Onde nós nos encaixamos dentro deste contexto?






  • A oliveira verdadeira
    Mas a quem se refere a Oliveira? Como já vimos anteriormente a menção da oliveira aponta para a nação de Israel! Vejamos alguns versos que nos falam sobre isso:
    1) - Em Gn 8.11 está escrito: "À tardinha a pomba voltou para ele, e eis no seu bico uma folha verde de oliveira; assim soube Noé que as águas tinham minguado de sobre a terra". Note que a oliveira é a primeira árvore mencionada após o dilúvio! Parece ser ela a mais forte, pois além de resistir ao dilúvio ela foi a primeira a brotar quando as águas baixaram...
    2) - Numa parábola contada no livro de Juízes as árvores pedem à oliveira que reine sobre elas... "Foram uma vez as árvores a ungir para si um rei; e disseram à oliveira: Reina tu sobre nós" (Jz 9:8). Esta parábola nos fala que um dia as árvores (que simbolizam os homens) um dia solicitarão à Israel que reine sobre eles...
    3) - O profeta Isaías fala da oliveira sendo colocada "no deserto" (mundo): "Plantarei no deserto o cedro, a acácia, a murta, e a oliveira; e porei no ermo juntamente a faia, o olmeiro e o buxo" (Is 41:19). Juntamente em meio às outras árvores, a oliveira seria plantada no deserto para ali ser provada quanto à sua resistência...
    4) - Mas como é esta oliveira? "Denominou-te o Senhor oliveira verde, formosa por seus deliciosos frutos; mas agora, à voz dum grande tumulto, acendeu fogo nela, e se quebraram os seus ramos" (Jr 11:16). Veja que esta oliveira é verde (está viva) e formosa (é bela) e dá à todos que se achegarem à ela "deliciosos frutos!". Assim acontece com todos os que se aproximam de Israel!
    5) - Agora, o profeta Zacarias tem uma visão do futuro desta oliveira: dividida em dois ramos! "Segunda vez falei-lhe, perguntando: Que são aqueles dois ramos de oliveira, que estão junto aos dois tubos de ouro, e que vertem de si azeite dourado?" (Zc 4:12) Deus mostra ao profeta que Israel estaria dividido em dois, mas sempre à sombra da menorá!
    Temos aqui um percurso bíblico sobre o destino de Israel: um povo que resistiria ao dilúvio das nações. O que acabaria com os outros, não conseguiria matar a Israel! Também já estava profetizada a dispersão da nação de Israel e seus filhos sendo "provados" no deserto impiedoso do mundo! Mas mesmo ali, eles dariam frutos deliciosos, seriam formosos à vista, porém seus ramos seriam quebrados!




  • A oliveira "brava"
    No Novo Testamento existe um capítulo no livro de Romanos que nos dá a chave e nos informa quem são os dois ramos da oliveira! Paulo aqui nos apresenta um fato (que Israel foi "dividido" em pedaços - confirmando Jr 11.16) e também nos informa o que acontecerá com estes ramos: "E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado no lugar deles e feito participante da raiz e da seiva da oliveira" (Rm 11:17).
    De quem Paulo nos fala aqui? O "zambujeiro" ou oliveira brava é a igreja! Todos os crentes em Jesus são considerados como enxertados na oliveira boa (Israel).
    Vejamos que o zambujeiro ou oliveira brava são árvores da mesma espécie da oliveira, porém com uma diferença: na língua grega, a palavra que designa oliveira (e fala de Israel) diz respeito à uma planta cultivada, tratada. Já quando se refere ao zambujeiro ou oliveira brava, está se referindo a uma planta silvestre ou selvagem! Sabemos então que o enxerto (a Igreja) é que recebe a seiva da oliveira para se manter viva e que o enxerto foi ali colocado por Deus para ser aperfeiçoado através da oliveira! Nunca na natureza ocorre o contrário, ou seja, a planta mãe ser aperfeiçoada pelo enxerto!
    Devemos então ter consciência de que nós dependemos em tudo de Israel e não o contrário!
    A Igreja precisa reconhecer que ela é que precisa ser grata à Israel por Ter lhe dado tudo o que tem! Nós precisamos entender, inclusive, que se nós fomos enxertados neles existe algo que nos ligue à eles fisicamente!
    A igreja recebeu de Israel várias coisas, tais como:
    1) - A Palavra de Deus;
    2) - As promessas;
    3) - O concerto;
    4) - Jesus;
    5) - O modelo que fez de si Igreja;
    6) - Os apóstolos;
    7) - Etc...

    É por isso que devemos trazer em nosso coração um sentimento de amor, gratidão, felicidade, pois por causa de um judeu hoje nós temos o privilégio de sermos chamados "filhos de Deus".
    Quem é então a Noiva do Cordeiro? Alguns dizem ser a Igreja invisível (todos aqueles que crêem que Jesus é o Salvador). Isso está errado! A Noiva são todos aqueles que crêem que Jesus é o Messias (judeus e gentios!). Os judeus são a parte principal da Noiva (eles são a oliveira-mãe, lembra-se?) e quando o shopar for tocado nos céus pelo arcanjo, então Jesus arrebatará aos céus todos aqueles que creram que ele era o Messias!
    Nossas tradições eclesiásticas nos dizem que Deus nada mais tem a ver com Israel, mas como vemos eles são a parte mais importante do projeto de Deus!







  • A Aproximação dos ramos
    Hoje temos a consciência de que precisamos nos aproximar de Israel, pois eles são um conosco! Não é possível falar em redenção, salvação, restauração e consumação dos planos do Eterno sem passarmos por Jerusalém (Israel)!
    Por isso conclamamos à oliveira brava (zambujeiro) a aproximar-se de seus irmãos que hoje, em sua grande maioria, desconhecem quem somos nós e porque existimos!
    Muitos tem querido se aproveitar de Israel para seus próprios fins, mas entendamos o seguinte: O Eterno providenciará meios para que os verdadeiros (e sinceros) crentes em Yeshua (Jesus), reconheçam quem são (parte da nação de Israel) e que precisam amar Israel agora!
    Façamos então isso: obedeçamos à Palavra de Deus que diz: "Orai pela paz de Jerusalém; prosperem aqueles que te amam" (Sl 122:6). Nossa oração, intercessão e amor devem ser dirigidos à eles, que fazem parte intrínseca de nossa vida diária!
    Que o Deus Eterno nos dê discernimento quanto aos seus desejos e anseios quanto à Israel!


    Baruch Há Shem Yeshua Meshiach!
    Bendito seja o Nome de Jesus Cristo!













  • Fonte: A Bíblia em Bytes Online

    sábado, 26 de fevereiro de 2011

    Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Quiropraxia - Doenças Tratáveis

    Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Quiropraxia - Doenças Tratáveis: "História da QuiropraxiaA historia desta técnica é muito nova, há apenas um século (em 1895) o canadense Daniel David Palmer estabeleceu-se c..."

    Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Como já dizia o Poeta...

    Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Como já dizia o Poeta...: "Você Aprende... ” Depois de algum tempo você Aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende ..."

    Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Receitas de Doces - Sugestões

    Ser Bem Sucedido é Compartilhar o aprendizado...: Receitas de Doces - Sugestão: "Ambrosia da D. Ilda - Receita Tradicional do RS 1 litro de leite (se possível não pasteurizado); 1 kg açúcar; 1 xic. água; 11 ovos inteiro..."

    segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011



    Um pouco mais sobre Vinho e Saúde


    Um pouco de História

    Desde a antigüidade, o vinho apresenta-se intimamente ligado à evolução da medicina, desempenhando sempre um papel principal. Os primeiros praticantes da arte da cura, na maioria das vezes curandeiros ou religiosos, já empregavam o vinho como remédio. Papiros do Egito antigo e tábuas dos antigos Sumérios (cerca de 2200 a.C.) já traziam receitas baseadas em vinho, o que o torna a mais antiga prescrição médica documentada.
    O grego Hipócrates (cerca de 450 a.C.), tido como o pai da medicina sistematizada, recomendava o vinho como desinfetante, medicamento, um veículo para outras drogas e parte de uma dieta saudável. Para ele, cada tipo de vinho teria uma diferente função medicinal.
    Galeno (século II d.C.), o mais famoso médico da Roma antiga, empregava o vinho na cura das feridas dos gladiadores, agindo este como um desinfetante.
    Também os Judeus antigos tinham o vinho como medicamento. Segundo o Talmud, "sempre que o vinho faltar, a medicina tornar-se-á necessária".
    Foi na Universidade de Salermo (Itália), fundada no século XI, que a importância do vinho sobre a dieta e a saúde foi codificada. Lá, correntes clássicas e árabes se fundiram, fornecendo as bases da medicina européia. O "Regime de Salermo" especificava "diferentes tipos de vinho para diversas constituições e humores".
    Avicena (século XI DC), talvez o mais famoso médico do mundo árabe antigo, reconhecia a importância do vinho como forma de cura, embora seu emprego fosse limitado por questões religiosas.
    O uso medicinal do vinho continuou por toda a Idade Média, sendo divulgado principalmente por monastérios, hospitais e universidades.
    Até o século XVIII, muitos consideravam mais seguro beber vinho do que água pois esta era, freqüentemente, contaminada. Conta a lenda de Heidelberg, na Alemanha, que o guardião do grande barril (Große Faß) onde o soberano guardava todo o vinho recolhido como imposto, só bebia vinho. Seu nome era "Perkeo" (do italiano “Perche no” - por que não). Certa feita deram um líquido diferente para que ele bebesse e este morreu imediatamente. O tal líquido assassino era nada mais nada menos que água.
    Em 1865-66, Louis Pasteur, o grande cientista francês nascido na região do Jura (terra dos famosos vin jaunevin de paille), empregou o vinho em diversas de suas experiências, declarando que o vinho é "a mais higiênica e saudável das bebidas".
    Em 1892, durante a grande epidemia de cólera em Hamburgo, o vinho era adicionado à água com intuito de esterilizá-la.
    A partir do final do século XIX, a visão do vinho como medicamento começou a mudar. O alcoolismo foi definido como doença e os malefícios de seu consumo indiscriminado começaram a ser estudados. Nas décadas de 70 e 80, o consumo de álcool foi fortemente atacado por campanhas de saúde pública exaltando as complicações de seu uso em excesso. Entretanto, várias pesquisas científicas bem conduzidas têm demonstrado que, consumido com moderação, o vinho traz vários benefícios à saúde.

    O consumo moderado

    "Nem muito e nem muito pouco" parece ser o princípio para se realçar os efeitos benéficos do vinho sobre a saúde. Entretanto, as autoridades de saúde de vários países têm encontrado dificuldade em estipular o que pode ser considerado "consumo sensato". Na França, a ingestão de até 60 g de álcool por dia é segura para homens. Por outro lado, no Reino Unido, recomenda-se menos de 30 g por dia.
    Vários são os fatores que influenciam estes limites: sexo, idade, constituição física, patrimônio genético, condições de saúde e uso de outras substâncias (drogas, medicamentos etc). Em linhas gerais, um homem pode consumir até 30 g de álcool por dia. Para as mulheres, por diversas razões (menor tolerância, menor proporção de água no organismo etc) recomenda-se até 15 g por dia. A diferença entre consumo moderado e exagerado pode significar a diferença entre prevenir e aumentar a mortalidade.
    Além da quantidade, a regularidade também é importante para se obter os efeitos benéficos do vinho. Os que exageram nos finais de semana e se poupam nos outros dias podem sofrer todos os malefícios da ingestão exagerada e aguda do vinho sem nenhum ganho para a saúde.

    O Paradoxo Francês

    Uma grande reviravolta na relação entre vinho e saúde ocorreu no início da década de 90 com a divulgação do Paradoxo Francês. Durante um programa de televisão nos EUA, o cientista francês Serge Renaud mostrou que estudos epidemiológicos em escala mundial evidenciaram que os franceses apresentavam 2,5 vezes menos mortes por doenças coronarianas que os americanos, apesar de fumarem muito e consumirem a mesma quantidade de gorduras. A principal explicação para tal paradoxo estaria no consumo regular e moderado de vinho. Como era de se esperar, após a transmissão do programa, o consumo de vinho tinto nos EUA multiplicou por 4. Tal paradoxo foi, posteriormente, publicado na revista inglesa The Lancet, uma das mais conceituadas revistas médicas do mundo, dando origem a uma enxurrada de artigos sobre os benefícios do vinho sobre a saúde nos tempos modernos.

    Álcool, taninos, flavonóides, catecinas, resveratrol, etc

    Há muito sabe-se que o álcool, consumido em pequenas doses regulares, traz benefícios para a saúde. Estudos epidemiológicos mostram que o álcool presente no vinho, cerveja e destilados pode diminuir a mortalidade  por infarto do miocárdio,  isquemia cerebral etc. Entretanto, o vinho é quem mais desperta interesse dos cientistas por apresentar, além do álcool, diversas substâncias antioxidantes em sua composição. Entre os mais de 1000 compostos encontrados no vinho, os polifenóis (flavonóides, taninos, catecinas, resveratrol etc) são os mais estudados.
    Os polifenóis, derivados de várias plantas, são os antioxidantes mais encontrados em nossa dieta. De acordo com sua origem, apresentam diferentes estruturas químicas. Atualmente, vários estudos têm demonstrado que o resveratrol, um antioxidante natural presente em vinhos tintos e brancos, está associado com os efeitos benéficos do vinho na doença coronária. Além disso, em laboratório, o resveratrol tem mostrado efeito protetor contra o câncer, embora estes resultados ainda não tenham sido demonstrados na prática clínica. Também controversa é a hipótese de que os flavonóides parecem mostrar um efeito protetor contra doenças cardiovasculares, atuando sobre o LDL (colesterol ruim).

    Vinho e Saúde: Alguns fatos

    Doenças coronárias: o consumo moderado de vinho controla os níveis sangüíneos de algumas substâncias químicas inflamatórias chamadas citocinas. Estas, por sua vez, afetam o colesterol e as proteínas da coagulação. O vinho é capaz de reduzir os níveis de LDL e aumentar os de HDL (colesterol bom). Com relação à coagulação, o vinho torna as plaquetas presentes no sangue menos aderentes e reduz os níveis de fibrina, evitando que o sangue coagule em locais errados. Estes efeitos poderiam prevenir o entupimento de uma coronária, evitando um infarto do miocárdio.
    Doenças do cérebro: Os efeitos mais conhecidos do álcool sobre o sistema nervoso são a embriaguez e a dependência alcoólica. Entretanto, quando consumido com parcimônia, o vinho parece reduzir o risco dedemência, incluindo o Mal de Alzheimer. Segundo alguns especialistas, os polifenóis presentes no vinho (principalmente nos tintos) seriam os responsáveis por evitar o envelhecimento das células cerebrais. É intrigante notar que, proporcionalmente falando, a ação antioxidante dos polifenóis dos vinhos brancos é superior à dos tintos. Entretanto, a quantidade de polifenóis dos tintos é muito superior à dos brancos, tornando estes vinhos mais interessantes para as células cerebrais. Além da ação antioxidante, os vinhos melhoram a circulação cerebral, com o fazem com a circulação coronária. Sabe-se, ainda, que as chances de apresentar depressão são menores em consumidores moderados de vinho.
    Doenças respiratórias: Experimentos recentes têm demonstrado que o vinho é capaz de reduzir as chances de uma infeção pulmonar, sendo mais eficaz que alguns antibióticos modernos.
    Doenças do aparelho digestivo: Há vários séculos, São Paulo já recomendava "um pouco de vinho para a saúde do estômago". Hoje, sabe-se que o consumo moderado de vinho está associado a uma menorincidência de úlcera péptica por uma série de razões: alívio do estresse, inibição da histamina, ação antimicrobiana contra o Helicobacter pyloribactéria implicada na gênese da úlcera duodenal. Por atuar sobre ocolesterol, o vinho parece reduzir as chances de formação de cálculos no interior da vesícula biliar.
    Doenças do aparelho urinário: Estudos mostram que o vinho é capaz de reduzir em até 60% o risco de formação de cálculos urinários, ao estimular a diurese.
    Diabetes: o vinho consumido de forma moderada melhora a sensibilidade das células periféricas à insulina, sendo interessante nos pacientes com diabetes tipo 2 (não insulino-dependente). Além disto, o vinho reduz as chances de morte por infarto do miocárdio em pacientes com diabetes tipo 2. Em mulheres, um estudo mostra que o vinho pode reduzir as chances de surgimento de diabetes.
    Sangue e anemia: O álcool ajuda o organismo a absorver melhor o ferro ingerido nos alimentos. Além disto, um copo de vinho tinto contém, em média, 0,5mg de ferro.
    Ossos: alguns estudos populacionais têm demonstrado que o consumo de pequenas quantidades de vinho é capaz de melhorar a densidade óssea, reduzindo as chances de osteoporose.
    Visão: O vinho reduz a degeneração macular, causa comum de cegueira em idosos.
    Câncer: A possibilidade de que os antioxidantes presentes no vinho pudessem prevenir alguns tipos de câncer despertou o interesse de muitos pesquisadores em todo o mundo. Alguns estudos populacionais mostram uma redução da mortalidade por doença coronária e por câncer em bebedores comedidos de vinho. Por exemplo, homens que consomem vinho sensata e regularmente têm menor chance de desenvolverLinfoma não-Hodgkin.
    Como foi dito repetidas vezes, o consumo moderado parece ser o caminho para a felicidade. Muito ainda precisa ser entendido sobre os reais efeitos, benéficos e maléficos, do vinho sobre a saúde antes de torná-lo a panacéia universal para as moléstias do mundo moderno. Entretanto, em pouquíssimas situações, um remédio pôde ser tão infinitamente agradável e prazeroso.

    Então, brindemos um bom vinho, saúde!!!
                                                                                           Kely Lara, Carol e eu


    (O Artigo não é de minha autoria, mas é bastante informativo.)
    Fonte: NEWS.MED.BR, 2011. Vinho e Saúde: confira artigo sobre os benefícios do vinho para a saúde. Disponível em: <http://www.news.med.br/p/medical-journal/850/vinho+e+saude+confira+artigo+sobre.htm>. Acesso em: 21 fev. 2011.